Interview Officina do Pensamento

Heartfelt thanks to Paula Valéria de Andrade, jornalista & escritora, for this interview

OFFICINA: Quando voce comecou a pintar ? E quando realizou sua primeira exposi‡Æo profissional?

BERNARD: Come‡ei a pintar como todo mundo - na minha juventude. Quando adolescente, eu era mais interessado em m£sica e aprendi como tocar piano e guitarra sozinho. Mas nesse meio tempo, logo acabou aparecendo que tinha mais talento em desenho. Passei a pintar com mais seriedade aos dezenove anos. Ser um artista era muito importante para mim. Meus amigos e eu acredit vamos, concordando nisso como um fato. Ser um artista era a melhor coisa a se fazer da vida, era o mais alto patamar de uma escala para se ocupar numa sociedade. Talvez isso tenha muito a ver com a super valoriza‡Æo da expressao individual, do artista falando de si mesmo, da liberdade de cria‡Æo, muito em voga nesta ‚poca. Eu cresci nos anos 70 que [ao oposto do anos 60 um dos per¡odos mais entediados da Holanda] incentivou a criatividade e a liberdade de expressÆo atrav‚s do apoio de v rias institui‡äes. Algo que explicitamente se opunha aos anos 60. Embora possamos constatar claramente que os artistas dos anos 50 foram de grande importƒncia e que a arte nessa d‚cada foi muito mais interessante do que tudo o mais. Finalmente, posso dizer que tive minha primeira exposicÆo na cidade de Den Haag. Eu vendi uma pintura enorme. No mesmo verÆo de 1982 comecei a frequentar a Universidade de Amsterdam para estudar hist¢ria da arte. E tamb‚m encontrei Hans Min, que nÆo somente tornou-se meu melhor amigo como tamb‚m come‡amos o projeto de trabalhar juntos, pintando nas mesmas telas. Seu talento ‚ enorme. Nos busc vamos pintar em composi‡Æo assim como os m£sicos de jazz fazem suas m£sicas. Algumas vezes ainda trabalhamos juntos - hoje em dia - desenvolvendo est tuas de cera. As melhores delas n¢s decidimos fazer tamb‚m em bronze e obtivemos algum sucesso com isso. Durante esses meus anos de universidade foi muito bom, pois nos realizamos muitas exposi‡äes juntos. E foi tambem nessa ‚poca que descobri o v¡deo. Assim, desenvolvi um v¡deo educacional para o Museu de Arqueologia de Amsterdam e fui nomeado para o Sony Video Award Holland. Em 1988, ao completar meus estudos na universidade, come‡ei a trabalhar por l  mesmo como diretor, realizando v¡deos. Logo depois, perdi meu interesse pela coisa (embora ainda realize alguns v¡deos ocasionalmente) e a partir da¡ me concentrei na pintura, nada mais do que a pintura.

OFFICINA: Porque usa somente tinta a ¢leo nas suas pinturas como seu estilo, existe alguma razao especial?

BERNARD: Eu gosto de oleo por que tem a capacidade de enriquecer e avivar uma superficie e/ou tela pintada. Se eu comparar isso com os acrilicos, essas pinturas plasticas me parecem mortas e baratas.Acrilico se adere como uma luva para pintores que tem uma fraqueza em suas habilidades e eh um fato reconhecido de que tinta a oleo eh muito mais dificil de se trabalhar.

OFFICINA: Como Amsterdam influencia suas tematicas?

BERNARD: Aprendi ser algo de grande importancia para o pintor fazer imagens das coisas que ele conhece melhor. Coisas que rodeiam seu universo cotidiano.Tambem aprendi ser muito importante escolher coisas simples.As outras coisas sao mais subjetivas e sujeitas a literatura -ou outra forma de arte que seja -mas nao a pintura. Se olharmos o trabalho de grandes pintores como Picasso, Braque, Morandi, Bonnard - ou outros nomes de tamanha importancia -iremos perceber que seus objetos, seus pontos de partida em seus trabalhos, geralmente tratavam das coisas que estavam ao seu redor. Eu nasci em Amsterdam e vivo nessa cidade (ainda que tenha construido uma casa em Paramaribo - Suriname, por que gosto do clima tropical ) entao nao pode ser nenhuma surpresa que eu goste de pintar canais e barcos.E algumas vacas holandesas.

OFFICINA: Quem sao os mestres que admira e porque ?

BERNARD: Eu gosto do trabalho do pintor holandes Karel Appel por causa de sua forte energia e habilidade em manter as cores limpas, as texturas de suas pinturas e seu enorme senso de forca da natureza em suas telas. Gosto de George Breitner [muito conhecido como impressionista na Holanda mas somente na Holanda] que realizou pinturas tremendamente bem aqui em Amsterdam. Gosto do pintor frances Eugene Leroy por causa da sua paciencia, a "pele" de suas pinturas e sua integridade. Gosto dos trabalhos delicados de Pierre Bonnard por que eh duro de resistir-lo.Quero dizer, todomundo gosta dele, com a excessao de Picasso. E eh claro, gosto de Claude Monet. Ele entendeu bem como combinar cores para criar a representacao do mundo que visualizou nas formas do seu jardim. Parece obvio,mas sempre se mantem um misterio sobre o refinamento de seu trabalho.Ele sabia como pintar a luz e o fez num caminho iluminado. Tudo eh vibrante em suas pinturas.Eu particularmente penso ser uma pena que ele chegou a um ponto tal de popularizacao que as pessoas apenas chegam a conhecerem seus trabalhos em reproducoes graficas. O brilho de suas cores eh muito mais rico do que se revelam nas paginas de um poster ou calendario. E eh claro que apesar dos acima citados, existem muito mais pintores que eu admiro - Willem de Kooning, Morandi, Baselitz, van Gogh, Goya, Velasquez, Rembrandt, Titian, Delacroix, Zurbaran - e muito mais e mais do que isso.

OFFICINA: Comente quando e aonde realizou as suas quatro ultimas exposicoes.

BERNARD: Minhas ultimas exposicoes foram em galerias.Sempre mostro meu trabalho dessa forma.Eu mantenho estreita relacao com varias galerias por toda Holanda - Amsterdam, Rotterdam, Breukelen, Warmond, Helenaveen, Fijnaart, Middenbeemster. Este mes,terei uma exposicao acontecendo em Helenaveen, uma cidade na parte sul de Netherlands (paixes baixos). No dia da vernissage, estarei em Tuscany (Toscana), norte da Italia, lugar onde fui convidado para trabalhar e exibir os resultados dessas telas em outra vernissage italiana. A cidade eh San Gimignano. Em dezembro terei outra exposicao aqui em Amsterdam.

Em Marco, vou novamente para a provincia realizar uma exposicao em Breukelen. Descendentes desse lugar deram o nome para a famosa parte dos Estados Unidos ; Brooklyn.... na cidade de Nova Iorque.

Ano que vem, ja tenho planejado no calendario, tres exposicoes em tres galerias.E espero encontrar tempo suficiente para passar umas ferias na minha casa em Paramaribo, no tropical de Suriname, America do Sul.